Notícias sobre saúde

De olho no sódio!

De olho no sódio!

O consumo excessivo de sódio aumenta o risco de desenvolver doenças cardiovasculares, já que está diretamente relacionado ao aumento da pressão arterial. Também pode prejudicar ainda mais quem já sofre com problemas renais, como, por exemplo, pedras nos rins. E como se não bastasse, muito sódio pode causar também retenção de líquido, aumentando o inchaço e dando aquela impressão de ganho de peso. Já viu como é importante não exagerar, não é mesmo?!

Sódio é sal de cozinha? Não! O sódio e sal de cozinha não são a mesma coisa. “O sódio está presente naturalmente em vários alimentos e faz parte da nossa vida. O sal de cozinha por sua vez é o cloreto de sódio, que é composto principalmente pelo sódio, mas também contém iodo, por isso também é chamado de sal iodado”, explica a Gerente de Nutrição das Instituições Afiliadas da SPDM, Vanessa Maniezo.  Se você consome muito sal, que tal começar a pensar em diminuir? Uma boa alternativa é substituir por ervas, como alecrim, cebolinha, louro e tomilho, que acentuam o sabor dos alimentos.

No entanto, o problema não para no sal iodado. “O sódio também está presente em grandes quantidades na maioria dos alimentos industrializados que consumimos”, alerta a nutricionista.  Por isso, tente manter uma alimentação o mais saudável possível, evitando alimentos congelados, salgadinhos, embutidos, enlatados, refrigerantes e até mesmo sucos industrializados.

Além de substituir o sal de cozinha tradicional por alguns temperos e evitar os alimentos citados acima, outras dicas importantes são:

Retire o saleiro da mesa: isso evita que seja adicionado mais sal a comida após o preparo. “Às vezes adicionamos sal à comida pronta por puro hábito, tente provar antes e veja se realmente há a necessidade de colocar mais”, lembra Vanessa.

Leia o rótulo dos alimentos: assim você poderá observar de fato a quantidade de sódio que está consumindo e fazer um controle melhor.

Mas veja bem, não se deve cortar completamente o sódio da dieta, pois ele é um mineral importante para o organismo. “A falta de sódio pode provocar sintomas como fraqueza, hipotensão, taquicardia e dor de cabeça”, explica a especialista.

Tipos de sal

Você sabia que existem diferentes tipos de sal? Bom, o sal que utilizamos na cozinha diariamente você já conhece. Veja outros sais que também podemos usar:

Sal marinho: obtido através da evaporação da água do mar, assim como o sal de cozinha também pode ser. A diferença é que ele pode ser considerado uma alternativa mais saudável por não passar por nenhum processo de refinação. Assim, ele mantém em sua composição diversos minerais que são benéficos para o nosso organismo e dispensa a adição de outros ingredientes químicos.  

Sal rosa do Himalaia: é encontrado nos pés das montanhas do Himalaia e o tom rosa vem dos minerais presentes nele, principalmente o ferro. Possui minerais como cálcio, cobre, ferro e potássio e uma concentração mais baixa de sódio.

Sal negro: também conhecido como Kala Namak, é obtido em reservas naturais da Índia. Os grãos são mais grossos e cinzas e têm um sabor forte e marcante.

Sal kosher: tem um formato irregular e maior do que o sal de cozinha. Este tipo de sal consegue secar melhor o sangue das carnes. O nome é devido ao uso para preparar a carne kosher (feita de acordo com leis judaicas).

Sal grosso: tem a mesma composição do sal de cozinha, mas não passa pelo processo de refinamento. É muito utilizado em carnes. 

 

 861
(1 Votar)
   
   

logo IBROSS
  Filiada ao Instituto Brasileiro das
  Organizações Sociais de Saúde (IBROSS)

Contato | Newsletter

Rua Dr. Diogo de Faria, 1036 | Vila Clementino
Cep: 04037-003 | Telefone: (11) 5549-7032