Banner Doacao

Notícias sobre saúde

Pacientes transplantados e com câncer devem redobrar a atenção para evitar contaminação por coronavírus, alertam especialistas da SPDM

Pacientes transplantados e com câncer devem redobrar a atenção para evitar contaminação por coronavírus, alertam especialistas da SPDM

O cuidado é necessário porque pacientes em tratamento correm maior risco de desenvolver a forma mais grave da doença

Com o aumento do número de casos em São Paulo, a população em geral precisa redobrar a atenção com os cuidados para evitar a contaminação por coronavírus. Porém, existe um grupo que pode ser especialmente afetado pela doença - pacientes que já fizeram algum transplante de órgão/tecido ou que enfrentam a batalha contra o câncer. Sua suscetibilidade aos efeitos nocivos do vírus é maior, pois o uso de imunossupressores, necessários aos seus respectivos tratamentos, compromete o sistema imunológico, de forma que seus anticorpos não possuem a mesma eficiência que os da população em geral, no combate a doenças virais.

De acordo com o nefrologista Diogo Medeiros, Gerente Médico do Hospital de Transplantes Euryclides de Jesus Zerbini (HTEJZ), unidade da Secretaria de Estado da Saúde, gerenciada em parceria com a SPDM - Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina, o sistema imunológico de pacientes transplantados é comprometido exatamente pela exposição aos agentes imunossupressores que estes pacientes fazem uso.

“Esta classe de medicamentos atua diretamente no bloqueio dos mecanismos de desenvolvimento e fortalecimento do sistema imunológico, responsável pela rejeição ao órgão transplantado. Além dos cuidados, pacientes do grupo de risco também precisam manter uma alimentação saudável, ingerir bastante água e repousar”, afirma Medeiros, que também é coordenador do Serviço de Nefrologia e Transplante Renal da unidade.

Na prática, o bloqueio da rejeição, ao mesmo tempo em que traz o benefício da preservação do órgão a longo prazo, também provoca maior suscetibilidade a infecções. Assim, infecções virais como a Covid-19, podem ser mais graves em pacientes transplantados e oncológicos, em tratamento. “A imunidade destes pacientes é menor. Seus organismos não possuem a mesma resposta, em comparação com indivíduos saudáveis, assim devem seguir à risca as recomendações de prevenção, explica Marcelo Mostardeiro, infectologista do HTEJZ.

Por outro lado, de acordo com Claudio Murta, urologista do hospital, há uma boa notícia: o organismo de pacientes que contraem a doença, e estão curados do câncer, se comporta praticamente como o de pessoas da mesma idade, sem histórico oncológico. O que vai ditar a evolução do vírus serão outros problemas de saúde, além da idade.

Confira abaixo algumas dicas de prevenção e como agir diante dos sintomas de Covid-19:

- Evite o contato com pacientes que recentemente viajaram ou tenham sintomas de gripe, que trabalham em áreas de risco ou que tenham contato com muitas pessoas.
- Evite aglomerações e contatos próximos, como beijos, abraços e apertos de mão, mantendo distância entre pessoas de, ao menos, 2 metros.
- Ao sair, utilizar de sua máscara mesmo que caseira de acordo com as orientações de uso e período de validade.
- Com a prorrogação da quarentena até 10 de maio no Estado de São Paulo, permanece também a recomendação de distanciamento social: se possível, fique em casa.
- Ao espirrar ou tossir, cubra a boca com o antebraço e não as mãos, que são importantes veículos de contaminação.
- Não divida objetos pessoais e lave frequentemente as mãos com água e sabão por, no mínimo, 20 segundos. Quando isso não for possível, higienize-as com álcool 70%.
- Febre, tosse, aumento de secreção, coriza, congestão nasal e dor de garganta são alguns dos sintomas mais frequentes do Covid-19. A recomendação é que, se você apresentar esses sintomas a nível moderado, permaneça em casa, em isolamento. Isso ajuda a não superlotar as unidades de saúde. Contudo, em caso de piora ou persistência da febre e falta de ar, procure a unidade de saúde mais próxima (e utilize uma máscara cirúrgica para evitar que as gotículas expelidas pela tosse ou espirro atinjam outras pessoas).

 

 552
(1 Votar)
   
   

logo IBROSS
  Filiada ao Instituto Brasileiro das
  Organizações Sociais de Saúde (IBROSS)

Contato | Newsletter

Rua Dr. Diogo de Faria, 1036 | Vila Clementino
Cep: 04037-003 | Telefone: (11) 5549-7032