Banner Doacao

Notícias sobre saúde

Ambulatórios do Idoso oferecem programa de reabilitação pós-internação por COVID-19

Ambulatórios do Idoso oferecem programa de reabilitação pós-internação por COVID-19

Pessoas com mais de 60 anos que apresentam sequelas provocadas pelo coronavírus, como perda de coordenação motora e dificuldade de deglutição, poderão ser atendidas na unidade

Os Ambulatórios Médicos de Especialidades (AME) do Idoso, unidades da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, gerenciadas em parceria com a SPDM - Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina, estão disponibilizando à população um programa de tratamento multiprofissional para auxiliar na recuperação de pacientes idosos que ficaram internados por COVID-19.

O protocolo de atendimento teve início em setembro e foi desenvolvido pelas unidades com base nos impactos gerados pela doença, como aumento do número de quedas, instabilidade postural, perda de força muscular, disfonia (enfraquecimento da voz), disfagia (dificuldade de deglutição) e perda de coordenação motora, que dificultam ou impedem a realização de tarefas diárias.

Como funciona?

Os AMEs Idoso são unidades que prestam atendimento referenciado. Assim, para participar do programa de reabilitação pós-internação por Covid-19 é preciso que o paciente seja encaminhado pelo serviço de saúde no qual é assistido, como uma Unidade Básica de Saúde (UBS), e que atenda a alguns critérios como, por exemplo, ter mais de 60 anos, apresentar relatório de alta com resultado positivo do exame de Covid-19 e ter perdas de capacidade funcional, como alteração de equilíbrio e força muscular.

Após o encaminhamento, a primeira etapa do programa é a consulta com o geriatra para análise geral do quadro. Na sequência, o paciente é avaliado pela equipe multiprofissional, composta por fonoaudiólogos, fisioterapeutas, nutricionistas e enfermeiros.  De acordo com o parecer dos profissionais, será elaborado um plano de cuidados individualizado para cada paciente. Após a conclusão do tratamento, é elaborado também um plano terapêutico final, entregue ao paciente e enviado para o serviço de saúde de origem, que fez o encaminhamento ao AME.

No total, são 60 vagas (20 no Oeste e 40 no Sudeste), disponibilizadas para as unidades de saúde das regiões de abrangência dos AMEs, que estão localizados nos bairros da Lapa (Oeste) e da Vila Mariana (Sudeste).

 

 160
(0 votos)
   
   

logo IBROSS
  Filiada ao Instituto Brasileiro das
  Organizações Sociais de Saúde (IBROSS)

Contato | Newsletter

Rua Dr. Diogo de Faria, 1036 | Vila Clementino
Cep: 04037-003 | Telefone: (11) 5549-7032