Notícias

Programa Jovem Aprendiz Indígena da SPDM é finalista do Prêmio Movimento Luz na Educação

Programa Jovem Aprendiz Indígena da SPDM é finalista do Prêmio Movimento Luz na Educação

A iniciativa da Globo e da Fundação Roberto Marinho reconhece e premia práticas inovadoras de aprendizagem.

O Programa Jovem Aprendiz Indígena em contexto urbano (PJAI), da SPDM - Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina, é um dos 60 finalistas do Prêmio Movimento LED – Luz na Educação, da Globo e da Fundação Roberto Marinho. A seleção inicial avaliou 3.500 iniciativas educacionais e, ao final, seis serão reconhecidas como solução em educação no país, com aporte financeiro de R$ 200 mil cada.

O Coordenador Jibran Yopopem Patté e os gestores Matavitsa Kena Waura Txucarramãe e Yakumã Txicão foram os representantes da equipe do PJAI na fase de entrevistas, que aconteceu nesta sexta-feira, 11. Nela, o programa recebeu elogios por sua inovação e qualidade e foi tido como responsável por elevar o nível do prêmio.

Ainda na primeira fase, o júri ressaltou o importante trabalho de inclusão indígena que o PJAI realiza, despontando como um forte candidato, pela sua dimensão na formação de jovens indígenas em contexto urbano e impacto na geração de oportunidades de emprego e de fortalecimento étnico. O resultado será divulgado em 28 de março.

Voltado para jovens indígenas de 16 a 22 anos de idade que vivem em contexto urbano, o PJAI oferece a oportunidade de primeiro emprego, o que facilita a entrada do participante no mundo acadêmico. “A classificação é um reconhecimento de uma longa trajetória de inclusão de jovens indígenas vivendo em contexto urbano, com maior equidade de oportunidades e relações socioculturais mais justas e plurais”, ressalta Awaé Trumai Waura, coordenador do programa.

O PJAI já contemplou 86 jovens de 20 etnias no Hospital São Paulo/Saúde Indígena, na SPDM/PAIS e em escritórios da SPDM nos municípios mato-grossenses de São Félix do Araguaia, Confresa, Colíder, Barra do Garças, Campinápolis e Canarana, e em Redenção, no Pará. Atualmente, 41 indígenas estão no programa.

As atividades da iniciativa desenvolvem competências profissionais e acadêmicas, incentivando tanto a continuidade ou o retorno aos estudos, como também o ingresso em universidades. No decorrer do contrato de 16 meses, os aprendizes realizam avaliações de desempenho semestrais e feedbacks regulares junto às equipes dos setores em que atuam.

Movimento LED – Luz na Educação

O Prêmio LED é uma iniciativa da Globo e da Fundação Roberto Marinho que reconhece práticas inovadoras na área da educação.

Serão selecionadas seis iniciativas para representar soluções em inovação na educação no país. Cada iniciativa contemplada receberá um aporte financeiro de duzentos mil reais para potencializar sua atuação e acesso a uma rede de compartilhamento de aprendizados.

Dentro de cada categoria serão selecionadas iniciativas que trazem inovações na Educação Básica, Educação profissional ou técnica e Educação não formal.

Para mais informações acesse: https://redeglobo.globo.com/movimento-led-luz-na-educacao/

 

 974
(0 votos)