Hospital Maternidade Maria Amélia Buarque de Hollanda

Desde 28 de Junho de 2021, a SPDM/PAIS é responsável, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro, pelo gerenciamento do Hospital Municipal Maria Amélia Buarque de Hollanda.

O Hospital Maternidade Maria Amélia Buarque de Hollanda integra a Rede de Atenção materno-infantil e ginecológica no Município do Rio de Janeiro. Suas ações tem por objetivo garantir a integralidade na linha de cuidado, visando a ampliação e qualificação do acesso humanizado das gestantes à assistência hospitalar. Seus processos e fluxos assistenciais estão ancorados no acolhimento com classificação do risco e em Diretrizes Clínicas baseadas em evidências que viabilizam a resolutividade e a qualidade na atenção prestada.

Inaugurada em 2012 a Maternidade oferta atividades assistenciais nas 24 horas do dia, todos os dias da semana, inclusive sábados, domingos e feriados.

O Serviço possui papel estratégico na atenção perinatal em articulação com os demais serviços da Rede de Atenção à Saúde, articulada com a rede de atenção primária à saúde da AP 1.0 e regiões circunvizinhas.

Disposto em um prédio de 4 andares, oferta suporte a urgência e emergência, atenção obstétrica e de cuidado intensivo e intermediário neonatal, integrando todos os procedimentos diagnósticos e terapêuticos inerentes ao cuidado necessário conforme a complexidade. Conta com leitos de:

  • Obstetrícia;
  • Unidade de Cuidados Intermediários Neonatal Canguru;
  • Unidade de Cuidados Intermediários Neonatal Convencional;
  • UTI Neonatal – Tipo I.

Destaca-se a atuação do Hospital Maternidade integrada ao Programa Cegonha Carioca que tem como principais objetivos humanizar e garantir o melhor cuidado para mãe e para o bebê desde o pré-natal até o parto, para reduzir a mortalidade materno-infantil e incentivar a realização de exames pré-natal no município. Acolhe as gestantes em visita à maternidade, orientando e oferecendo atividades educativas, sensibilizando e garantindo a segurança às usuárias nesse momento de busca do serviço, com ações de incentivo ao parto normal e amamentação.

Reforça-se que a Maternidade é Referência no atendimento humanizado à gestante, contando com estrutura para realização do Parto Humanizado, garantindo ambiente acolhedor, técnicas de relaxamento, de manejo da dor, presença de acompanhantes, autonomia da parturiente e equipe de Enfermagem Obstétrica.

Também é referência em gravidez de alto risco, incluindo acompanhamento de pré-natal; presta assistência a mulheres vítimas de violência e realiza abortos autorizados por lei; promove campanhas de planejamento reprodutivo e inserção de DIU, além de prestar atendimento psicológico e social a gestantes, puérperas, e familiares, bebês prematuros, com alterações no desenvolvimento e que necessitam de internação contando com um Ambulatório para desenvolver essas ações.

Sua Equipe Multiprofissional desenvolve ações de apoio e suporte ao aleitamento materno, durante a internação, nas orientações de preparo para a alta hospitalar e no período pós-alta.

Algumas ações desenvolvidas pela Maternidade, conforme citado, são:

  • recebimento das gestantes para visita e práticas educativas a partir do agendamento das unidades básicas;
  • atendimento ambulatorial especializado nas situações de risco gestacional;
  • atendimento das emergências obstétricas;
  • atenção ao parto e nascimento de risco habitual;
  • atenção ao parto e nascimento de risco;
  • atenção integral ao recém-nascido de risco habitual;
  • atenção integral ao recém-nascido de risco através do Cuidado Intensivo Neonatal, Cuidado Intermediário Convencional e Cuidado Intermediário Canguru;
  • acompanhamento interdisciplinar dos recém-nascidos de risco egressos da Unidade Neonatal.

As ações desenvolvidas, que integram a são apoiadas por Equipe Multiprofissional, incluindo equipe Médica, de Enfermagem, Serviço Social, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Psicologia e serviços de apoio como Suporte Nutricional, Farmacêutico, Banco de Leite, Hemoterapia, Lactário, Exames de Apoio Diagnóstico (Laboratoriais, Gráficos, Imagem, anatomia Patológica) e outros.

Além disso, a unidade conta com a Coordenação de Emergência Regional (CER) Centro que exerce o papel de principal porta de entrada para urgências e emergências clínicas para o Complexo Hospitalar da AP 1.0 e está projetado para o atendimento resolutivo da maioria dos agravos urgentes, estando preparado para situações de maior complexidade. Atende as especialidades clínica geral, pediatria, odontologia e psiquiatria e conta com SADT funcionando 24h por dia.

O CER Centro é porta de entrada de emergência, funcionando como local de primeiro atendimento (acolhimento e atendimento médico), estabilização e observação de pacientes graves (sala vermelha) ou não (sala amarela), oriundos da demanda espontânea, regulados ou referenciados de qualquer serviço de saúde e ponto de atenção (atenção básica, pré-hospitalar móvel ou programa de atenção domiciliar) que ficarão em observação ou serão internados pela regulação para resolução o seguimento de seus quadros agudos. Conta com 28 leitos de observação e 4 leitos de estabilização.

Seu funcionamento estrutura-se a partir das Portarias do Ministério da Saúde – MS 2.048 de 05 de novembro de 2002 e 1.600 de 07 de julho de 2011 que institui a Rede de Atenção às Urgências no SUS.

O CER Centro está localizado na Rua Frei Caneca s/n e Hospital Municipal Maria Amélia Buarque de Hollanda, na Rua Moncorvo Filho 67, ambos no centro da cidade do Rio de Janeiro, na AP 1.0.

Localização e Contatos

R. Moncorvo Filho, 67 – Centro, Rio de Janeiro – RJ, 20211-340

Skip to content